parallax background
Retrato de Botticelli vai a leilão por US$ 80 milhões

A obra Retrato de um jovem com um medalhão, do mestre italiano Sandro Botticelli (1445-1510), descrita como uma das maiores pinturas renascentistas remanescentes em mãos privadas, será leiloada pela Sotheby’s, em Nova Iorque, em janeiro de 2021.

O pintor e desenhista florentino Sandro Botticelli foi um dos pioneiros do humanismo renascentista, e, no auge da fama, era um dos artistas mais conceituados da Itália.

Além de obras de temas mitológicos, tais como O Nascimento de Vênus,  Primavera e Marte e Vênus, que hoje são suas obras mais conhecidas, o artista também pintou várias obras de temas religiosos e alguns poucos retratos.

 

Nascimento de Vênus, c.1485. Galleria degli Uffizi, Florença. (Wikipedia Commons)

Nascimento de Vênus, c.1485. Galleria degli Uffizi, Florença.
(Wikipedia Commons)

Primavera, c. 1480. Galleria degli. Uffizi, Florença. (Wikipedia Commons)

Primavera, c. 1480. Galleria degli Uffizi, Florença.
(Wikipedia Commons)

Marte e Vênus, c.1485. National Gallery, Londres. (Wikipedia Commons)

Marte e Vênus, c.1485. National Gallery, Londres.
(Wikipedia Commons)

A obra a ser leiloada, Retrato de um jovem com um medalhão, retrata um jovem de cabelos longos cuja identidade é desconhecida. Ela foi produzida entre o final de 1470 e início de 1480. Especialistas dizem que o rosto do jovem incorpora os ideais da beleza renascentista, enquanto seu cabelo comprido, ondulado e repartido ao meio teria sido o auge da moda da época.

Retrato de um jovem com um medalhão, 1470-1485. Coleção Privada.

Retrato de um jovem com um medalhão, 1470-1485. Coleção Privada.

O retrato é bastante singular por se tratar de uma pintura dentro da pintura, uma vez que o jovem segura um medalhão, que é uma obra atribuída ao pintor Bartolommeo Bulgarini, ativo em Siena no século XIV. Esse tipo de objeto, chamado em arte de “atributo”, serve para nos informar algo a mais sobre o retratado. Nesse caso, que ele era um homem culto.

Embora sua túnica pareça modesta, a cor roxa escura nos diz que a veste era um produto caro, sugerindo que ele era rico e de classe alta.

De acordo com a Sotheby’s, a estimativa alta para o valor inicial do leilão – US$ 80 milhões – é reflexo da importância e da raridade da obra. De acordo com ela, o quadro pode chegar ser vendido por mais de US$ 100 milhões.

Poucas obras de arte leiloadas alcançaram valor superior a esse patamar. A última foi Meules, do pintor francês Claude Monet, que foi vendida em 2019 por US$ 110 milhões.

Fico imaginando a reação do antigo proprietário da obra, que, em 1982, a vendeu em leilão por 810 mil libras (menos de US$ 1,5 milhão).

Carolina Horta
Carolina Horta
Carolina Horta é formada em História da Arte pela Universidade de Londres e tem cursos de especialização pela “Sotheby’s Institute of Art”. Ela é servidora pública federal e trabalha no exterior há quase nove anos. Atualmente, mora em Varsóvia, na Polônia; antes disso, morou em Londres por mais de seis anos. Morando há tantos anos na Europa, ela tem tido o privilégio de frequentar feiras, bienais, exposições e inúmeros museus, assim como ter acesso a um rico e extenso material sobre arte. Arte até Você é um projeto que nasceu de sua paixão pela arte e de sua vontade de compartilhar e fazer chegar essa paixão aos leitores, onde quer que eles estejam. Sua intenção é informar, inspirar e fazer com que mais pessoas se apaixonem pela arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *