parallax background
A cópia da Monalisa do Museu do Prado

Não se sabe como essa cópia, que integra as Coleções Reais do Museu desde 1666, chegou à Espanha.

Durante anos, ela foi considerada simplesmente uma cópia sem importância, que diferia da original, principalmente, pelo fundo preto que cobria o quadro e pela qualidade inferior do desenho.

No entanto, em fevereiro de 2012, chegou-se à conclusão surpreendente de que o que, até então, se considerava mais uma versão do original, uma peça de pouca importância, era, na verdade, uma pintura única.

Durante o processo de restauração da obra, percebeu-se que o fundo escuro que envolvia o rosto da Gioconda havia sido pintado posteriormente.  Após limpar e retirar o verniz escuro, descobriu-se que, por baixo do fundo negro, se encontrava uma paisagem idêntica à obra de Leonardo.

Tal descoberta foi seguida por outra, anda mais importante. As radiografias feitas na versão do Prado,  mostraram que as mesmas alterações e correções feitas por Leonardo durante o processo de  execução da obra, inclusive aquelas visíveis na superfície pictórica, foram, também, repetidas na obra do Museu do Prado.

 

A descoberta levou os especialistas a concluírem que a obra havia sido executada ao mesmo tempo em que Leonardo pintava o original, provavelmente, por um discípulo que trabalhava lado a lado ao grande mestre, em sua oficina em Florença. Acredita-se que o discípulo repetiu o processo do mestre em todos os passos, desde o desenho preparatório até os últimos estágios.

Quase dez anos depois dessa revelação, avanços científicos e historiográficos permitiram expandir o que já era conhecido e consolidar o que se dava por certo a respeito da pintura.

Entre as descobertas recentes, destaca-se a atribuição ao mesmo autor, cujo nome permanece indeterminado, de duas outras cópias de pinturas de Da Vinci: a “versão Ganay” do Salvator Mundi (em homenagem a seu dono, o Marquês de Ganay) e a Santa Ana, do Hammer Museum.

Salvator Mundi. Coleção Jan Louis de Ganay, Paris. (https://news.artnet.com/art-world/salvator-mundi-louvre-1687114)

Salvator Mundi. Coleção Jan Louis de Ganay, Paris.
https://news.artnet.com/art-world/salvator-mundi-louvre-1687114

A Virgem e o Menino com Santa Anna , c. 1508-1513. Hammer Museum, Willitts J. Hole Art Collection, Los Angeles (Wikimedia Commons)

A Virgem e o Menino com Santa Anna, c. 1508-1513. Hammer Museum, Willitts J. Hole Art Collection, Los Angeles
(Wikimedia Commons)

Tudo que envolve o tema da Monalisa, desde sua encomenda até seu destino final no Museu Louvre, é repleto de mistérios ainda não desvendados. A exposição, no Museu do Prado, traz, assim, nova luz ao tema.

“Leonardo e a cópia de Mona Lisa. Novas abordagens sobre o trabalho da oficina do vincino” estará aberta ao público até 23 de janeiro de 2022, em Madri, na Espanha.

Carolina Horta
Carolina Horta
Carolina Horta é formada em História da Arte pela Universidade de Londres e tem cursos de especialização pela “Sotheby’s Institute of Art”. Ela é servidora pública federal e trabalha no exterior há quase nove anos. Atualmente, mora em Varsóvia, na Polônia; antes disso, morou em Londres por mais de seis anos. Morando há tantos anos na Europa, ela tem tido o privilégio de frequentar feiras, bienais, exposições e inúmeros museus, assim como ter acesso a um rico e extenso material sobre arte. Arte até Você é um projeto que nasceu de sua paixão pela arte e de sua vontade de compartilhar e fazer chegar essa paixão aos leitores, onde quer que eles estejam. Sua intenção é informar, inspirar e fazer com que mais pessoas se apaixonem pela arte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.